ABC de Monitoramento – Parte 2

      Comentários desativados em ABC de Monitoramento – Parte 2

Monitoramento Local e Monitoramento Web

Para monitorar as redes de computadores, administradores tipicamente utilizam uma combinação de diversas ferramentas, uma vez que elas costumam apresentar tecnologias heterogêneas, ou seja, com diferentes modelos de informação, métodos de acesso e protocolos.

Além das ferramentas de monitoramento não serem integradas, elas comumente têm um enfoque local, sendo portanto limitadas no escopo de monitoramento, ou seja, apresentam o problema da escalabilidade, sendo adequadas para gerenciar somente ambientes de pequeno porte. Esses motivos contribuem para explicar o porquê da tarefa de monitoramento ser tão complexa.

Já com o monitoramento Web é possível diminuir a distância entre os dispositivos e o administrador da rede, permitindo que o gerenciamento dos ativos de redes seja realizado de qualquer lugar do mundo, sendo preciso apenas a existência de um navegador cliente, que se conecta a um servidor onde estão armazenadas todas as informações necessárias para o monitoramento.

Fazendo-se uma comparação entre os sistemas de monitoramento local e Web pode-se levantar alguns pontos, dentre os quais:

  • Monitoramento local não consegue escalar bem para redes grandes: com o tamanho crescente da rede, a carga de processamento pode chegar a um ponto onde não seja mais possível monitorar os ativos de redes por completo. O monitoramento Web também apresenta certas limitações quanto à escalabilidade, mas tal problema pode ser contornado com a divisão da rede em setores independentes. Dessa forma, estes setores é que passam a ser monitorados, garantindo assim, o gerenciamento de redes extremamente grandes;
  • No gerenciamento local existe a falta de flexibilidade, já que as funções de monitoramento e características dos ativos de redes são normalmente pré- definidas e limitadas. Além disso, um serviço só poderia ser testado localmente ou diretamente pelo gerente central;
  • As tecnologias baseadas no monitoramento Web têm como principais características o fácil acesso de qualquer ponto da rede corporativa ou da Internet e a tendência de redução de custos, com a utilização de interfaces baseadas em navegadores Web;
  • Outras grandes vantagens do monitoramento Web são o alto grau de interoperabilidade e a independência de plataforma para acessar os dados gerados pelos sistemas pertencentes a esta modalidade de monitoramento.

 Software Proprietário versus Software Livre

Os sistemas de monitoramento de ativos de redes também podem ser divididos em software proprietário e software livre.

O software proprietário é regido por uma série de normas que visam limitar o seu uso ao número de licenças adquiridas e é necessário pagar por cada cópia instalada. A livre distribuição não é aceita e é considerada um ato ilícito. Também não é permitido acesso ao código-fonte, nem tão pouco alterá-lo, o que torna a personalização e, conseqüentemente, melhorias e correções no programa, impossíveis.

Já o software livre pode ser distribuído de forma gratuita. Ele possui as premissas de liberdade de instalação; plena utilização; possibilidade de modificações e aperfeiçoamentos para necessidades específicas; distribuição da forma original ou modificada, com ou sem custos.

Contrapõe-se ao modelo do software proprietário onde o usuário de software não tem permissão para redistribuí-lo nem alterar seu funcionamento para ajustar-se às suas necessidades.